terça-feira, 26 de janeiro de 2016

27 Janeiro | Dia Internacional da Memória das Vitimas do Holocausto.





ESQUECER
NUNCA!





“A FUGA DA MORTE”



Seda, organza e papéis koza por Paul Celan,tingido
pintado e entrelaçado.
Obra de Shula Litan




segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Tu Bishvat - "O Ano Novo das árvores"





Somos árvores, vivendo duas vidas de uma só vez. Uma vida irrompendo do solo para este mundo. Onde, com toda nossa força, lutamos para nos elevar acima dele, aproveitar o sol e o orvalho, desesperados para não sermos arrancados pela fúria das tempestades, ou consumidos pelo incêndio.







B.L.D. Fine Art Ltd

Fotografia de C@rlos Baptista
 (2016)




E há nossas raízes, profundas sob o solo, inabaláveis e serenas. Elas são nossos antigos ancestrais, Abraão, Sara, Isaac, Rebeca, Yacov, Leah e Raquel. Eles estão dentro de nós, em nosso âmago. Para eles, não há tempestade, não há luta. Existe apenas o Único, o Infinito, para Quem todo o cosmos com todos seus desafios são nada mais que uma fantasia renovada a todos os momentos a partir do vácuo.



Nossa força vem de nosso vínculo com eles, e com o seu apoio venceremos a tempestade. Traremos beleza ao mundo no qual fomos plantados.





Por Tzvi Freeman






quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Longe de Sefarad



Obra poética «Lejos de Sefarad / Longe de Sefarad», de Fernando Cabrita



"Eu fui essa ave
perdida dentro de mim mesma e em todas as viagens.
E guardo sempre a chave da antiga casa."







segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Nana de Salónica



Música sefardita








Revista Oceanos







Em 1997, a Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, lançou nas livrarias nacionais a Revista “Oceanos” com o número 29, de Janeiro/Março de 1997, que tinha como título: "Diáspora e Expansão, os Judeus e os Descobrimentos Portugueses", tendo como director, o historiador e jurista,  António Manuel Hespanha.
As fotografias originais são de autoria de Laura Castro Caldas e de Paulo Cintra.


Revista de excelente qualidade no seu conteúdo bem como em termos gráficos, profusamente ilustrada ao longo das suas 128 páginas.



Temas abordados foram vários, desde a expulsão em 1496 e subsequente diáspora, os cristãos-novos no Norte de África, nas Índias de Castela, a resistência dos mesmos à assimilação em Trás-os-Montes e a ciência náutica ligada a esta minoria em Portugal.






Da esquerda para a direita.

Pormenor da “Bíblia de Kennicott”, La Coruña, 1476, onde se indica o nome do autor das ilustrações, Yosef Ibn Hayyim.


“Bíblia de Cervera”, 1299, realizada na comunidade judaica de Cervera (Lérida- Espanha). Iluminador, Joseph Asarfati e como copista, Samuel bem Abraham ibn Nathan.

Biblioteca Nacional de Portugal





“Jonas cai do barco e é engolido por um grande peixe”.
Bíblia de Cervera, 1299.


Biblioteca Nacional de Portugal





Comentário da Torá, de Moisés ben Nahaman.
Primeiro livro impresso em caracteres hebraicos em Lisboa, 1489.

Biblioteca Nacional de Portugal






Judeus sendo expulsos de uma cidade alemã, 1428, in Atlas of Jewish World, de Nicholas de Lange.





Gravura representando o exterior da Sinagoga Velha (1636 -1639), das três Congregações unidas (espanholas e portuguesas) em Amesterdão, Holanda.






Página “O Caminho da Vida”, de Jacob ben Asher, impresso na 
oficina de Abraão d´Ortas, Leiria ,1495.






Página iluminada da “Bíblia de Cervera”, 1299.

Biblioteca Nacional de Portugal





Da esquerda para a direita.

“Casamento” página iluminada de Jacob bem Asher, Mântua (Itália), 1436.

Festa de Pessach, Castela 1300.

The British Library





“Judeu, oficina de Vasco Fernandes, primeira metade de século XVI, Museu Nacional de Arte Antiga, nas Janelas Verdes, Lisboa.





Da esquerda para a direita.

“Miriam e outras mulheres dançando”, Hagadá Hispano Morisca, 1300.

The British Library


Mishné Torá de Maimónides, Lisboa, (1471 – 1472)

The British Library





Todas estas fotografias são de C@rlos Baptista, retiradas da Revista "Oceanos",
(Novembro de 2015)